Inflação situou-se em 1,52% em Dezembro

//Inflação situou-se em 1,52% em Dezembro

Moçambique registou, em Dezembro passado, uma inflação de 1,52%, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), que tomou como referência os dados recolhidos nas cidades de Maputo, Beira e Nampula.

“Os preços da divisão de Alimentação e bebidas não alcoólicas variaram em 3,79%. Esta divisão comparticipou para o total da inflação mensal com cerca de 1,22 pontos percentuais (pp) positivos”, afirma o INE em comunicado de imprensa.

Analisando a variação mensal por produto, o INE destaca o aumento dos preços do tomate (12,2%), do coco (32,2%), frango vivo(15,3%), da cerveja para consumo fora de casa (3,8%), das refeições completas em restaurantes (1,3%), do frango congelado (6,1%) e da couve (14,0%).

“Estes foram responsáveis por cerca de 0,88 pontos percentuais positivos do total da variação mensal”, explica.

Entretanto, alguns produtos com destaque para a gasolina (1,4%), os vestidos para senhoras (6,4%), o carapau (0,8%), o limão (22,0%), o gasóleo (1, %), as cadeiras (2,1%) e os cigarros (1,2%), contrariaram a tendência de aumento, ao contribuírem com cerca de 0,17pp negativos.

“Ao longo do ano de 2020, verificou-se uma tendência ligeira de aumento de preços, com excepção dos meses de Maio, Junho e Julho, tendo registado quedas na ordem de 0,60%, 0,55 por cento e 0,20%, respectivamente”, sublinha o INE, argumentando que estas quedas foram influenciadas pela baixa de preços de alguns produtos frescos com destaque para o tomate e a baixa dos combustíveis com destaque para a gasolina.

Analisando os dados de Janeiro a Dezembro do ano findo, o INE diz que o país registou um aumento de preços na ordem de 3,52%.

A divisão de alimentação e bebidas não alcoólicas foi a principal responsável pela tendência geral de aumento de preços, comparticipando com aproximadamente 2,54pp positivos.

“Desagregando a variação acumulada por produto, há a destacar a subida de preços do peixe fresco, do carapau, do óleo alimentar, de veículos automóveis ligeiros novos, de refeições completas em restaurantes, do coco e da cerveja para consumo fora de casa, cujo impacto no total da variação acumulada estimou-se em cerca de 2,03pp positivos”, anota.

Tomando como referência a inflação média 12 meses, o país registou um aumento de preços na ordem de 3,14, onde se destacam as divisões de alimentação e bebidas não alcoólicas e de bebidas alcoólicas e tabaco, ao registar aumentos na ordem de 7,60%e 5,08%, respectivamente.

Aonível dos três principais centros urbanos do país, a cidade da Beira teve uma inflação mensal acima da média nacional com 2,55%, enquanto as cidades de Nampula e Maputo, estiveram abaixo da média nacional com 1,46% e1,195respectivamente.

Em relação a variação acumulada, a cidade de Nampula foi a que teve a maior subida do nível geral de preços com aproximadamente 4,28%, seguida das cidades da Beira com 4,09%e de Maputo com 2,93%.

No que se refere à inflação média 12 meses, a cidade da Beira registou a maior variação do nível geral de preços com 4,73%cento, seguida da cidade de Nampula com 4,10 por cento e por último a cidade de Maputo com 2,11%.

By | 2021-01-12T08:46:50+02:00 Janeiro 12th, 2021|Economia|0 comentários

Deixe o seu comentário